Quarta-feira, 15 de Julho de 2009

Ora, então, vamos lá ao prometido que é sempre devido...

Mas primeiro, tive que ir tomar um duche, que isto de ser forçada a exalar descargas de bílis, tem muito que se lhe diga.

 

Exmo. Senhor Ex-Caro Anónimo,

 

Apresento os meus respeitosos cumprimentos.

Queira, por gentileza, aceitar as minhas desculpas, por o tratar por anónimo. Faço-o, porque foi desta forma, que sempre se apresentou no meu blog.

 

Quero aproveitar, esta ocasião única, para o felicitar pelo seu grau académico: licenciatura em Economia ou, Finanças, ou as duas, (desculpe, não me lembro) mais os MBA’s, que sei bem, que os adquiriu por mérito próprio, e não, por via fax e ao Domingo.

 

Tentarei ser breve, para não o maçar. Vou, apenas, referir algumas “coisinhas” de somenos importância, na sequência da sua legítima e indignada crítica, ao meu post de 13/07/09, às 22h57m.

 

Novas oportunidades

  • “Lisboa – Um estudo realizado pela Universidade Católica, concluiu que apesar de o Programa Novas Oportunidades ter na opinião pública uma imagem positiva, não encontra na via profissional uma aceitação prática”.

http://www.jornaldigital.com/noticias.php?noticia=18873

 

Maiores de 23 anos

  • “Satisfazendo os pré-requisitos quando exigidos”. 

Nota minha: O bold e o sublinhado, foram colocados por mim. Para complementar a notícia, existem futuros alunos a tentar ingressar na Universidade com o 8º ano incompleto.

 

http://www.dges.mctes.pt/DGES/pt/Estudantes/Acesso/Concursos+Especiais/Maiores+de+23+anos/

 

Magalhães

“500.000 crianças beneficiaram da entrega do Magalhães”.

Nota minha: crianças sem banda larga, nem placa, nem electricidade?

  • Talvez fosse mais importante, colmatar falhas como:
  • Criar condições logísticas às crianças que ficaram sem escola, às que ficaram sem maternidades para nascerem, às que nasceram em ambulâncias ou, em Espanha.
  • Ou apetrechar centros de saúde, SAP’s que fecharam, e melhorar o atendimento das urgências pediátricas.

Ou, “cada criança portuguesa com idade entre os 6 e os 10 anos tem, em média, 3,4 dentes em mau estado. Uma situação que se agrava à medida que se sobe de escalão etário. Os números da "catástrofe" foram apresentados ontem, em Viseu, pelo presidente da Associação Portuguesa de Saúde Oral (APSO), Acácio Jorge, durante o CISO 2002 - Congresso Internacional de Saúde Oral”.

http://portal.alert-online.com/?key=680B3D50093A6A002E42140A321A2A5C0B683E0A7607517E60577E

Crianças, havia tanto para dizer… desculpem-me.

 

Plano tecnológico

·        "Visita a uma escola finlandesa".

·        "José Sócrates "impressionado" com sistema de ensino na Finlândia".

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1249836&idCanal=

 

Nota minha: no âmbito do plano tecnológico… como ficou em Portugal? Não se falou muito nisso, depois desta viagem, se a memória não me atraiçoa.

 

Professores

·        Ataque brutal à dignidade já muito ferida, de uma classe que merecia algum respeito.

·        Sistema de avaliação, copiado do Chile, onde já tinha fracassado.

·        Divisão da classe – titulares e não titulares. De 1ª e 2º classe.

·       Havia necessidade de avaliação. Nenhum professor contestou isso. Mas não esta.

·        Professores atulhados em burocracia.

·       Turmas inteiras a enxovalhar (seguindo o exemplo) professores com mais de 50 anos.

 

Nota minha: Chegaram à conclusão do redondo fracasso, mas utilizaram esfregão bravo para tentar limpar o ouro. Ai, isso nunca se faz. Dá cabo do ouro, nem para o agiota serve.

 

A estatística “comprada” mostra que se combateu o insucesso escolar e o abandono escolar. Tenta-se, agora, alargar o ensino obrigatório até ao 12º ano, mas sem qualquer base que suporte tal medida.

Os exames, inclusive, os de Matemática, foram do mais fácil, de que há memória.

Hoje, vinha num jornal, (não me lembro do nome) que as notas a Português foram das piores dos últimos 30 anos.

Claro que a culpa está na classe docente, que não sabe ensinar… nalguns casos, até é verdadeiro. Bons e maus profissionais há em todo o lado.

 

Funcionários Públicos.

·       Ataque aos F.P. (leia-se, funcionários públicos e não F.P’s 25 de Abril).

·        Concordo que havia reformas a fazer.

·       Mas não colocar na prateleira, funcionários com valor, e substituí-los pelas “crias”, arrogantes, detentores da sabedoria e do poder.

Nota minha: Andam a escorregar muito nos canos … mas, como já referi, já tudo tem poiso.

 

Reformados

 

·        “O aumento médio das pensões da Segurança Social em 2008 será apenas de 9,99€ por mês, o que corresponde a um aumento médio diário de 33 cêntimos. Mas existem centenas de milhares de pensionistas que terão aumentos ainda menores. Assim para os 278.300 pensionistas que recebem a Pensão social e a pensão do Regime Especial das Actividades Agrícolas o aumento varia entre 4,86€ e 5,83€ por mês, o que dá por dia entre 16 cêntimos e 19 cêntimos. Os 571.767 pensionistas com pensões médias de 239,9€ por mês, terão um aumento médio mensal de apenas 6,31€, o que corresponde a aumento de 21 cêntimos por dia”

http://resistir.info/e_rosa/aumento_pensoes_2008.html

·        "A partir de Janeiro

Internamento nos hospitais públicos vai custar até cinco euros por dia".

·        http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1272980&idCanal=12

“As taxas moderadoras afastam os doentes com poucos recursos da saúde pública.”

·        http://diario.iol.pt/comentarios/melhor-do-leitor/iol/1038700-4105.html

 

“Foi hoje publicada a portaria nº 34/2009 que revê o valor das taxas moderadoras para entrar em vigor no dia 1 de Fevereiro. Tanto para os trabalhadores como para os reformados e pensionistas que têm rendimentos baixos, mas que estão excluídos do regime de isenção, estes custos significam pesados encargos, o que torna a situação extremamente injusta e pode constituir um obstáculo no acesso aos cuidados de saúde por razões de ordem económica”.

http://67.220.196.2/~sntsfpt/index.php?option=com_content&view=article&id=165:governo-aumentou-taxas-moderadoras&catid=84:geral&Itemid=76

 

·       Nota minha: a população idosa, faz parte da mancha da exclusão social. Há poucos e insuficientes apoios, para fazer face a necessidades básicas, a uma população que trabalhou, no duro, uma vida inteira.

·        Desculpem idosos, por só referir isto.

 

 

Forças policiais

·        "Forças policiais saem hoje à rua contra política de António Costa".

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=603652

 

Nota minha: Foram retirados os subsistemas de saúde (admg, etc), passando a estar cobertos pelo SNS.

Se já não havia cobertura suficiente de médicos de família, imagine-se agora, com a agravante de que muitas destas forças policiais, já estão reformados, necessitam de receitas médicas mensais, conheciam de longa data o seu médico de família e, no final da vida, doentes e velhos, ainda são eles que têm de tratar desta transferência, na segurança social. Filas e filas, sempre na porta, muito antes, da abertura ao público.

 

Os polícias no activo, deparam-se com o aumento da criminalidade e da falta de dispositivos de apoio, desmotivação, mortes e suicídios.

 

Endividamento

·        Não dos “pretensiosos novos ricos”, mas de famílias trabalhadoras, com filhos a estudar e a viverem em caixas de fósforos, na periferia da cidade: linha de Sintra, linha de Odivelas, margem sul, etc.

Vou tentar, não pensar na quinta da Marinha ou, em Azeitão, ou na Arrábida.

 

Desemprego

 

“23/02/2009: Desemprego em Portugal deve atingir 8%”.

·        http://economia.uol.com.br/ultnot/lusa/2009/02/23/ult3679u6056.jhtm

Notícia do metro hoje: “Dez mil trabalhadores com salários em atraso”.

Claro, que não lê o metro, porque não anda em transportes públicos, nem sujava a manicure, com a tinta preta do jornal gratuito. Para além do Mercedes XPTO, ainda tem motorista cedido pelo serviço.

Nota minha: Eu, por acaso, também vou de carro para o serviço. Eu e o meu marido conjugamos horários, porque de carro sai mais barato que o passe social x 2.

 

·       Contratos de trabalho temporários. Horários para entrar, mas nunca para sair. Atrasos nos subsídios. Diminuição da carga horária nas fábricas. Encerramento de fábricas, despedimentos colectivos de famílias inteiras.

·       Aproveitamento da crise, por parte das entidades patronais.

Nota minha: estatísticas encomendadas para camuflar a realidade, como conveniente.

 

Aumento brutal do custo de vida

Aumento dos salários

·        “Lisboa, 13 Jul (Lusa) - Os trabalhadores do comércio retalhista de Lisboa e Cascais não aceitam o aumento de um por cento nos salários de 2009 e a perda de direitos, propostos pelos patrões e estão numa acção de protesto na Rua Augusta, em Lisboa”.

http://tv1.rtp.pt/noticias/?t=Trabalhadores-de-Lisboa-nao-aceitam-aumento-salarial-de-1.rtp&article=232188&visual=3&layout=10&tm=6

 

·        função pública 2.1%

 “Os funcionários públicos tiveram este ano um aumento salarial de 2,1%, que era o valor que o Governo previa para a taxa de inflação, mas na proposta de Orçamento do Estado para 2009, o Executivo estima agora chegar ao final do ano com uma taxa de 2,9%”.

http://www.oje.pt/noticia.aspx?channelid=B020E667-7B22-4772-B999-B4C0C77F3F2D&contentid=9E50E9DE-18D1-4D69-ACFE-A25C1BAA1573

 

·        restantes trabalhadores – se foram aumentados, andaram, entre os 1% e os 2.1%.

 

Subsídio de desemprego

·        “Maioria PS chumba proposta de alargamento do subsídio de desemprego” 

http://ultimahora.publico.clix.pt/noticia.aspx?id=1356384

 

Transportes públicos

·        “sobem 3,9% em 2008”.

http://dn.sapo.pt/inicio/interior.aspx?content_id=990880

Nota minha: Em contrapartida, não existe uma rede de acessibilidade entre autocarros, metros e comboios. Repara, quando vai com o motorista, nas filas das paragens, manhã cedo e rostos já esgotados?

·        Ah … ia-me esquecendo de referir que estão todos distraídos, com a construção do TGV, do aeroporto em “Alcochete – jamais” e da nova ponte a ligar Lisboa ao Montijo.

 

VIL, ABJECTO

·        Absolvição e recandidaturas de criaturas-insectos rastejantes, envolvidas em fraudes e corrupção.

·        Impunidade total. Não transparência de fortunas repentinas. Criaram uma lei anti-corrupção, mas criar auditorias sérias, aos ratos e ratazanas de esgoto, isso não convinha.

Bancos privados

·       Administradores que se encheram, à grande, ilibados e impunes e agora o estado, nós portugueses, a pagarem a insolvência e as falências. E eles até desconheciam, como administradores, o que por lá se passava. Foi a justificação que li. Admito, contudo, que possa ter lido mal.

·       Todos continuam com o “poiso” mais que garantido. 

 

Até poderia e, se calhar, deveria, ser mais exaustiva.

Mas sabe, estou cansada, amanhã, levanto-me cedo para ir trabalhar. Sou obrigada a ter de assistir à metamorfose de que falei no post que originou este. Se me despedirem, não tem qualquer importância. Qualquer prisão, por mais rasca que seja, é preferível a este país que bateu no fundo. Aproveitarei para estudar, com afinco, a “Sociologia das Ausências”, alguns temas de Psicologia Forense e Ciências das Religiões. Além disso, farei amigas na prisão, sou filha da deusa da sensibilidade, a única que não tive de conquistar. A minha Deusa Avó, encarregou-se do gene da hereditariedade. Estou, como vê, bem protegida.

Vou perdoar, se não tiver poder de encaixe. É uma característica do ser humano. Também me acontece, também me perdoo e, às vezes, penitencio-me. (Ainda, tenho resquícios, da influência católica-apostólica-romana). Poupo-lhe a penitência. Não leva a mal, pois não?

Espero que esta missiva, caiba no espaço de edição de um post num blog. Se não couber, divido-o em duas partes. Saberá, fazer-me a gentileza, de se organizar? Nem me vou preocupar com a parte I e parte II.

Se me dá licença, vou ali, tomar outro duche. Tive várias descargas de bílis. Que maçada!

Depois, vou-me sentar um pouco, na minha varanda. E venerar alguns dos meus deuses, pais e mães adoptados. Com vista para o deus Tejo, acompanhada pela deusa da noite e pelos deuses dos felinos. Na companhia do som doce e suave dos espanta-espíritos, ao sabor da brisa nocturna.

 

publicado por Gabriela às 02:25
link do post | comentar | favorito
|
4 comentários:
De AP a 15 de Julho de 2009 às 10:13
Sabe teatralizar e também pôr vírgulas entre sujeito e predicado. Talvez um pouco de gramática a ajudasse. Experimente!

E não, não sou filiada em partidos políticos nem defendo as políticas públicas do Governo. Mas tenho um mínimo de sensibilidade e bom senso para criticar com conhecimento de causa. Esta é outra matéria que deveria estudar.
De anónimo a 17 de Julho de 2009 às 00:45
Há sujeitos que, não só merecem vírgula separando-a do predicado, como, até, mereceriam reticências (...)!
Quanto aos conhecimentos de causa, bom... por que não apresentar a revisão da literatura ou, se preferir, o estado da arte?
De Gabriela a 15 de Julho de 2009 às 13:56
Tenho, há muito tempo, a opção dos comentários a aguardar permissão.
Qualquer comentário que seja feito a este post, será, permitido.
Sintam-se à vontade. Gosto de receber.
Não esperem é que eu, me violente mais, a responder.
É, também, um direito que me assiste e, do qual, não faço tenções de abdicar.
Gabriela
De Gabriela a 24 de Julho de 2009 às 11:48
Decidi apagar comentários que me insultavam.

Comentar post

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. ...

. Caracas - Venezuela

. Amsterdan

. Canal do Panamá ...

. La Paz - Bolívia

. Bogotá ...

. ...

. RIP

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ....

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. R.I.P.

. ...

. ...

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Junho 2016

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.favoritos

. UM TEMPO QUE NÃO PÁRA...

. ...

. PARA NÓS....

. PARA MIM...PARA MIM...E S...

. PORQUÊ?

. VOLTEI À PRAIA

. VEM...

. ESCUTA-ME

. METAMOFORSE

. SOU TEMPESTADE

.links

.Google

blogs SAPO