Quinta-feira, 8 de Fevereiro de 2007

EU E AS GALINHAS

Foram as galinhas as responsáveis pelo meu insucesso profissional.

Ainda hoje, as culpo, e ainda hoje, tenho com elas, uma relação de amor-ódio.

E tudo isto porque, quando era miúda, na casa onde nasci, havia um quintal enorme, cheio de árvores de fruta, espaço para andar de bicicleta e, ao fundo, uma capoeira habitada por 7 ou 8 galinhas.

Essas galinhas eram alunas e, a capoeira, a sala de aula.

Arranjava alguidares e caixotes virados ao contrário, e transformava aquele espaço num local, onde o saber e o conhecimento deveriam reinar.

Ora, para eu ser bem sucedida na profissão de professora (é um facto que, ainda não tinha feito o estágio, nem a profissionalização, mas isso não passa de meras desculpas para o meu fracasso) era necessário que:

1 – as alunas se sentassem e se prontificassem a ouvir-me;

2 – começar a lição, ou seja, começar a ensinar.

Munida da sacola da escola, entrava na sala de aula, e dizia “bom dia” (ficava horrorizada porque nem uma respondia, o que eu considerava, um desrespeito total e uma total falta de educação para comigo).

A seguir (e uma vez que, lidava com a pior turma do colégio de freiras), tentava que elas se mantivessem em cima das improvisadas secretárias.

Uma a uma (fui pioneira nas pedagogias diferenciadas), colocava-as em cima da secretária e (parecia de propósito…era de propósito…estavam combinadas) elas saltavam de novo para o chão, com as asas a bater num alvoroço que dava cabo de mim (ainda apanhei alguns sustos, quando isso acontecia, de repente, no meu colo).

Era um pandemónio.

Levava horas a tentar que elas se mantivessem em cima das secretárias e elas não me obedeciam.

Quando já farta de tanta insubordinação, adiava para o dia seguinte a nobre arte de ensinar (não antes de as ameaçar com falta colectiva, com o fogo do inferno e de fazer participação à madre superiora).

E no dia seguinte e, nos outros a seguir, o fracasso continuava.

Comecei a achar que elas eram estúpidas, e dei por mim a achar-me igual a elas.

E essa parecença incomodava-me.

Sempre que me olhava ao espelho, via em mim, um cérebro minúsculo, um olhar vítreo, sem qualquer sinal de vida, quanto mais de inteligência.

Comecei a tapar todos os espelhos que encontrava com uma cartolina preta.

Essa incapacidade de me firmar na vida profissional, devo-a às galinhas.

Mas, verdade seja dita que, quando vejo uma capoeira, ainda sinto vontade de voltar a investir na nobre arte de ensinar.

Refreio essa vontade, apenas e só, porque me é dolorosa a confrontação com o meu cérebro minúsculo, a minha total falta de inteligência, o meu olhar vítreo e a minha falta de crista.

publicado por Gabriela às 08:55
link | favorito
Comentar:
De
  (moderado)
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Este Blog tem comentários moderados

(moderado)
Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres



Copiar caracteres

 


.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

.posts recentes

. ...

. Caracas - Venezuela

. Amsterdan

. Canal do Panamá ...

. La Paz - Bolívia

. Bogotá ...

. ...

. RIP

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ....

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. ...

. R.I.P.

. ...

. ...

.arquivos

. Fevereiro 2017

. Junho 2016

. Março 2014

. Dezembro 2013

. Agosto 2013

. Junho 2013

. Maio 2013

. Abril 2013

. Dezembro 2012

. Julho 2012

. Maio 2012

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Janeiro 2011

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Junho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

.favoritos

. UM TEMPO QUE NÃO PÁRA...

. ...

. PARA NÓS....

. PARA MIM...PARA MIM...E S...

. PORQUÊ?

. VOLTEI À PRAIA

. VEM...

. ESCUTA-ME

. METAMOFORSE

. SOU TEMPESTADE

.links

blogs SAPO